Sinopse
Quando Stefan Hertmans descobre que Monieux, a aldeia da Provença onde passa grandes temporadas, foi palco de um massacre de judeus há cerca de mil anos, resolve ir à procura de pistas. A primeira é uma carta de recomendação encontrada numa sinagoga do Cairo no final do século XIX que o põe no encalço de Vigdis, uma rapariga nobre de família cristã, que renega a sua fé para se casar com o amor da sua vida – um judeu pelo qual muda o nome para Hamoutal. O pai da jovem oferece, porém, uma avultada recompensa a quem lha trouxer de volta, razão que leva os amantes a fugir para Monieux, onde terão filhos e viverão escondidos com a ajuda de uma comunidade judia. É, porém, aí que tem lugar o pogrom que fará Hamoutal perder o rasto da família, obrigando-a a um périplo tumultuoso, primeiro através das cidades francesas de Rouen, Narbona e Marselha, e depois por barco até ao Egito, onde acabará os seus dias.
É esta viagem impensável para uma mulher sozinha no tempo da Primeira Cruzada que acompanharemos a par e passo no maravilhoso romance que é Um Coração Convertido, uma história de amor épica que não deixa de ser também um retrato angustiante da destruição causada pela Guerra Santa. Do autor de Guerra e Terebintina, a não perder.
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789722071703
  • Editora: DOM QUIXOTE
  • Ano de Edição / Impressão: 2021
  • Dimensões: 235 x 157 x 22 mm
  • Páginas: 320

PROMOÇÕES ATIVAS

NATAL - 20% a 50% desconto em TODOS os livros
O autor
Stefan Hertmans (1951), flamengo, é autor de romances, contos, ensaio e poesia. A sua obra recebeu numerosos prémios, incluindo o Multatuli Prize, o F. Bordewijk Prize, e o AKO Literature Prize.
O seu romance Guerra e Terebintina foi nomeado para o Man Booker International Prize em 2017, vendeu 250 000 exemplares e foi traduzido em trinta e quatro línguas. A tradução portuguesa foi contemplada com o Grande Prémio de Tradução, e uma peça baseada no romance fez parte do programa do Festival de Teatro de Almada no verão de 2019.
O romance Um Coração Convertido, que teve o aplauso generalizado da crítica, recebeu o prémio E. du Perron. Antigone in Molenbeek, a peça que escreveu sobre a irmã de um bombista suicida, foi levada à cena em numerosas salas de espetáculo de vários países.
Em 2019, Hertmans foi distinguido com o Prémio Constantijn Huygens pelo conjunto da obra. O seu mais recente romance (The Ascent) está nomeado para o Libris Prize.
Ler mais Ler menos