Sinopse
Eu não invento nada! Sou eu quem constrói a veracidade. Tu estavas presente quando D. Pedro se aconchegou à Maria da Graça? Alguém presenciou essa cena? E houve algum relato, para além das especulações na cozinha do convento? Só existe aquilo que vocês veem? Claro que não! Eles não tinham qualquer testemunha como companhia, a tal que, como tu, só relata os factos por si vividos, os episódios, como vós dizeis. Mas eu, o Tempo, estive antes, estava lá quando tudo aconteceu e estarei ainda quando tudo já estiver terminado para uns e continuar com outros.
Júlio de Almeida empresta-nos, mais uma vez, o seu olhar satírico, despretensioso e divertido. Depois de Vaicomdeus SARL (2006), este romance traz histórias dentro de estórias e apresenta um longo afluente do que também foi - ou teria sido - a História de alguns angolanos. As margens da vida misturam-se como as margens de um rio, muitos nascimentos e mortes se dão para que o destino e o tempo possam separar ou juntar gentes do sul do mundo com as do norte. E vice-versa. Cruzando os séculos, narradores e uma vasta rede de possibilidades, o autor joga com os laços e armadilhas da vida para nos oferecer uma outra história de uma certa Angola.
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789722130752
  • ISBN do Ebook: 9789722130769
  • Editora: CAMINHO
  • Ano de Edição / Impressão: 2021
  • Dimensões: 210 x 137 x 10 mm
  • Páginas: 136