Sinopse
O presente romance, com o sugestivo título de A Confissão e a Culpa, fecha um conjunto de três obras que o autor veio agora a enquadrar sob o título geral de Trilogia do Mindelo.
Os outros dois romances, já publicados, são O Fiel Defunto e O Último Mugido. Neles se relata um acontecimento ocorrido na cidade do Mindelo, ilha de São Vicente do arquipélago de Cabo Verde. Esse acontecimento, que comoveu o país, foi o estranho e inesperado assassinato do famoso escritor cabo-verdiano Miguel Lopes Macieira, glória da ilha, pelo seu amigo mais próximo, o Engenheiro Edmundo do Rosário, precisamente na concorrida sessão de lançamento do seu mais recente livro, aguardado com grande expectativa por todos os mindelenses. da primeira linha do primeiro volume: “Toda a gente foi apanhada de surpresa, pelo que ninguém tentou impedir o assassinato do mais conhecido e traduzido escritor das ilhas, breves momentos antes do início da cerimónia de apresentação do que acabou por ser a sua última obra.”
Sensível a esta “falha”, porventura intencional, o autor vem agora oferecer-nos a oportunidade de encontrarmos a resposta à pergunta: Por que motivo Edmundo do Rosário assassinou o seu melhor amigo precisamente quando ele se preparava para ser uma vez mais aplaudido pelo povo do Mindelo. É esse o assunto deste terceiro volume desta trilogia, A Confissão e a Culpa. Tem a palavra o assassino.
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789722131247
  • Editora: CAMINHO
  • Ano de Edição / Impressão: 2021
  • Dimensões: 209 x 137 x 17 mm
  • Páginas: 248
O autor
Germano Almeida nasceu na ilha da Boa Vista em 1945. Licenciou-se em Direito na Universidade Clássica de Lisboa. Vive em São Vicente onde, desde 1979, exerce a profissão de advogado. Publica as primeiras estórias na revista Ponto & Vírgula, assinadas com o pseudónimo de Romualdo Cruz. Estas estórias foram publicadas em 1994 com o título A Ilha Fantástica, que, juntamente com A Família Trago, 1998, recriam os anos de infância e o ambiente social e familiar na ilha da Boa Vista.
Mas o primeiro romance do autor foi O Testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo, em 1989, que marca a rutura com os tradicionais temas cabo-verdianos. O Meu Poeta, 1990, Estórias de Dentro de Casa, 1996, A Morte do Meu Poeta, 1998, As Memórias de Um Espírito, 2001 e O Mar na Lajinha, 2004, formam o que se pode considerar o ciclo mindelense da obra do autor.
Tem obras publicadas no Brasil, França, Espanha, Itália, Alemanha, Suécia, Holanda, Noruega e Dinamarca, Cuba, Estados Unidos, Bulgária, Suíça.
Ler mais Ler menos