Chamada para o Morto

letras_leya
16
Letras

Chamada para o Morto

Após uma rotineira entrevista de segurança, George Smiley concluiu que o afável funcionário público Samuel Fennan não tinha nada a esconder. Mas, pouco tempo depois, o homem do Ministério dos Negócios Estrangeiros aparece morto e todas as circunstâncias são coerentes com um suicídio. Quando Smiley percebe que Maston, o chefe do Circus, está a tentar culpabilizá-lo por esta morte, desencadeia uma investigação por sua conta, procurando a viúva de Fennan a fim de averiguar o que o teria levado a semelhante ato de desespero. Quando expõe as suas descobertas a Maston, este afasta-o da investigação, mas nesse mesmo dia Smiley recebe uma carta urgente do falecido. Será que os alemães de Leste – e os seus agentes – sabem mais sobre a morte daquele homem do que o Circus imaginava?
Primeiro livro de John le Carré, Chamada para o Morto é o apaixonante relato de espionagem e embustes que deu a conhecer George Smiley, o tenaz espião à beira da reforma.
Ler mais

Os ebooks e audiobooks mais populares disponíveis na subscrição Kobo+e_Leya.

eBook
€ 11,99
Comprar
Ano de Edição / Impressão / 2021
Número Páginas / 240

Dimensões / 235 x 15 x 157 mm
ISBN / 9789722071215
Editora / DOM QUIXOTE
Autor
CARRÉ, JOHN LE
John le Carré nasceu em 1931. No decurso de seis décadas, escreveu romances que acabam por definir a nossa época. Filho de um vigarista, passou a infância entre um colégio interno e o submundo londrino. Aos dezasseis anos encontrou refúgio na Universidade de Berna e mais tarde em Oxford. Um breve período de docência em Eton levou-o a uma curta carreira no Serviço de Informações britânico (MI5 e MI6).
Publicou o seu romance de estreia, Chamada para o Morto, em 1961, ainda como funcionário dos serviços secretos. O seu terceiro romance, O Espião Que Saiu do Frio, assegurou-lhe fama mundial, mais tarde consolidada pela boa aceitação obtida pela sua trilogia A Toupeira, O Ilustre Colegial e A Gente de Smiley.
No final da Guerra Fria, le Carré alargou o âmbito da sua temática explorando um panorama internacional que abrange o tráfico de armas e a Guerra contra o Terrorismo. As suas memórias, O Túnel de Pombos, foram publicadas em 2016 e o último romance em que aparece George Smiley, Um Legado de Espiões, foi dado à estampa em 2017. Morreu a 12 de Dezembro de 2020.