A Maçon - eBook

letras_leya
2
Letras

A Maçon - eBook

É o único texto que Lídia Jorge escreveu, até agora, para teatro. Editado pelas Publicações Dom Quixote, em 1997, no preciso momento em que a peça foi levada ao palco pelo encenador Carlos Avilez, no Teatro Nacional Dona Maria II. A Maçon é a dramatização da vida de Adelaide Cabete, célebre médica maçona dos finais do século XIX, princípio do Século X, uma feminista de vanguarda cujo carácter e biografia fazem da sua figura um símbolo do empenho de uma mulher insubmissa, nos tempos controversos da Primeira República. A peça centra-se num determinado dia da vida da protagonista e chama para a acção encontros com figuras do seu presente e do seu passado, criando através dos diálogos, ora emotivos ora simbólicos, um ambiente entre o histórico e o onírico. Mais do que uma peça escrita em sintonia com as opções das mulheres, A Maçon acaba por ser um texto sobre a recuperação da memória para a construção da liberdade individual e colectiva. Trata-se de um texto escrito para teatro, com marcas narrativas muito evidentes. in "Portal da Literatura"
Ler mais
eBook
€ 2,20
Comprar

Ano de Edição / Impressão / 2007
Formato / EPUB
ISBN / 9789722051972
Editora / DOM QUIXOTE
Promoções Ativas: Fique em casa e LeYa digital
Autor
JORGE, LÍDIA
Lídia Jorge estreou-se com a publicação de O Dia dos Prodígios em 1980, um dos livros mais emblemáticos da literatura portuguesa pós-revolução. Desde então tem publicado vários títulos nas áreas do romance, conto, ensaio e teatro.
Em 1988, A Costa dos Murmúrios abriu-lhe as portas para o reconhecimento internacional, tendo sido posteriormente adaptado ao cinema por Margarida Cardoso. Entre muitos outros, são de realçar títulos como O Vale da Paixão, O Vento Assobiando nas Gruas, Combateremos a Sombra ou Os Memoráveis, obra que tem sido considerada como uma poderosa metáfora da deriva portuguesa das últimas décadas.
Aos seus livros têm sido atribuídos os principais prémios nacionais, alguns deles pelo conjunto da obra, como o Prémio da Latinidade, o Grande Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores - Millenium BCP, ou mais recentemente o Prémio Vergílio Ferreira de 2015. No estrangeiro, entre outros, Lídia Jorge venceu em 2006 a primeira edição do prestigiado prémio ALBATROS da Fundação Günter Grass e, em 2015, o Grande Prémio-Luso Espanhol de Cultura.