Sinopse
Um clássico da literatura contemporânea. Um livro transformador e inesquecível sobre a complexidade da vida moderna.

Utopia situada no século XXIII, O Jogo das Contas de Vidro descreve uma comunidade mítica em que uma elite intelectual condensa todo o conhecimento disponível da matemática, música, ciência e arte num jogo elaboradamente codificado que define os valores da sociedade: o Jogo das Contas de Vidro. 
Joseph Knecht, chefe supremo desta Ordem espiritual dedicada à procura do saber e do conhecimento absolutos, leva uma vida de constante autoconhecimento e de boas ações baseadas na negação dos excessos. Ao fim de anos, no entanto, acabará por notar a contradição existente entre a imobilidade do mundo que conhece e a fluidez do universo exterior. E a contradição resolver-se-á mediante uma decisão em que ele joga, de forma radical, a sua própria vida.
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789722061858
  • Editora: DOM QUIXOTE
  • Ano de Edição / Impressão: 2017
  • Dimensões: 236 x 158 x 36 mm
  • Páginas: 544
O autor
Hermann Hesse nasceu a 2 de julho de 1877, em Calw, na Alemanha, e morreu a 9 de agosto de 1962, em Montagnola, na Suíça. Distinguido, em 1946, com o Nobel da Literatura, tornou-se uma verdadeira figura de culto, uma referência universal ancorada na exaltação que faz do indivíduo e na celebração de um certo misticismo oriental.
Peter Camenzind, o seu primeiro romance, data de 1904. Uma visita à Índia fê-lo descobrir uma cultura e modos de sentir que o fascinaram: Siddhartha (1922) foi o resultado prático dessa experiência, sendo o seu livro mais lido em todo o mundo. Durante a Primeira Guerra Mundial, refugiou-se na Suíça, país neutro, onde adquiriu a nacionalidade em 1923. Entre os seus romances, incluem-se O Lobo das Estepes (1927), Narciso e Goldmundo (1930) e O Jogo das Contas de Vidro (1943).
Ler mais Ler menos