Sinopse
No ano de 1357 nasce João, mais um filho ilegítimo do infante D. Pedro. Ascende, ainda criança, a Mestre de Avis e, liderando a ordem e frequentando a corte, atravessará os governos de seu pai e de seu irmão D. Fernando. Após a morte deste monarca (1383), os acontecimentos precipitam-se e diversas forças sociais guindam-no a um protagonismo político que fará dele regedor e defensor do reino e, finalmente, rei de Portugal, nas Cortes de Coimbra de 1385. Desde logo, com os apoios certos e tendo como braço armado Nuno Álvares Pereira, vai submetendo opositores e combatendo os Castelhanos, dentro e fora do reino, numa sequência de guerras que só cessarão com a assinatura da paz em 1411. Nascida que era já uma vasta prole do seu casamento com D. Filipa de Lencastre em 1387, e consolidada uma corte, D. João governará apoiando- se na sua linhagem e em fiéis vassalos. Conquista Ceuta, em 1415, uma vitória sobre os infiéis que lhe garante fama em toda a cristandade. Depois, embora tudo superintenda, delega grande parte dos negócios internos e externos aos descendentes, que pelas suas alianças matrimoniais consolidam estratégicas políticas diplomáticas, e entrega- se aos prazeres palacianos e cortesãos, sobremaneira à caça de montaria. D. João morre a 14 de Agosto de 1433, ao fim de um longo reinado de 48 anos, e foi sepultado no Mosteiro da Batalha, marco real e simbólico da sua vitória real. Como monarca, D. João veio a colher em vida e a recolher, para além da morte, uma «boa memória» de rei justo, vitorioso, devoto e culto, que pela voz dos povos foi proclamado pai dos Portugueses.
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789896447496
  • Editora: TEMAS E DEBATES
  • Ano de Edição / Impressão: 2022
  • Dimensões: 10 x 10 x 10 mm
  • Páginas: 448