Sinopse

Envelhecer amedronta-nos. A nossa sociedade dá-nos uma imagem desastrosa da velhice. No entanto, este envelhecimento inevitável pode não nos condenar à solidão, ao sofrimento, à perda ou mesmo à dependência. Se é verdade que todos envelhecemos, também é verdade que podemos decidir não nos tornarmos . Esta é a mensagem que Marie de Hennezel nos transmite, e ensina, neste livro.


Marie de Hennezel nasceu em 1946, é casada e mãe de três filhos. Estudou Psicologia Clínica e Psicanálise Jungiana. Como psicóloga, começou por trabalhar com mulheres emocionalmente perturbadas e acompanhou casos de psicoses avançadas. Tem exercido, desde 1987, na primeira Unidade de Cuidados Paliativos para doentes terminais (de cancro e de sida), em Paris. Pratica a haptonomia, a ciência de curar pela afectividade, defendendo a necessidade do contacto físico com os doentes. Fundou, em 1990, a Association Bernard Dutant - Sida, em memória de um amigo que faleceu com esta doença.

Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789724620077
  • Editora: CASA DAS LETRAS
  • Ano de Edição / Impressão: 2011
  • Dimensões: 235 x 154 x 14 mm
  • Páginas: 216