Sinopse
Quando Ethel Rosenberg foi condenada à morte por espionagem a favor da União Soviética, eu nasci. Meus pais, indignados com a barbárie da sentença, batizaram-me de Ethel. Tinha quatro anos quando entrei para o Scholen, escola judia não sionista, onde aprendi yiddish e hebraico que vim a esquecer poucos anos depois. Tinha cinco anos quando o meu pai me mostrou a sua fotografia no jornal. Uma cena de pugilato entre antifascistas e polícia brasileira no final de um jogo internacional de hóquei onde Portugal era finalista. Os portugueses exilados no Brasil invadiram o campo exigindo a libertação das ex-colónias. Tinha dez anos quando aconteceu o golpe militar no Brasil e dezasseis quando vim morar para Portugal. Matemática, designer, desenhista, comunicadora e documentalista foram as minhas paragens profissionais.
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789722131759
  • Editora: CAMINHO
  • Ano de Edição / Impressão: 2022
  • Dimensões: 234 x 156 x 15 mm
  • Páginas: 232

PROMOÇÕES ATIVAS

Novidades
Os autores
Ethel Feldman, filha de Rosa, e Miguel Vale de Almeida, antropólogo, juntaram-se neste projeto colaborativo com Rosa Feldman nos seus últimos anos de vida, bem como com uma rede de familiares em Portugal e no Brasil, construindo um trabalho que hibridiza a autobiografia, a memória familiar, a biografia e a antropologia, bem como registos de escrita diferentes.
Ler mais Ler menos
Miguel Vale de Almeida nasceu em Lisboa em 1960. É professor catedrático de Antropologia no ISCTE e investigador do CRIA, onde dirigiu, até 2015, a revista Etnográfica. Com trabalho de campo em Portugal, Brasil, Catalunha e Israel/Palestina, tem pesquisado questões de género e sexualidade, etnicidade, «raça» e pós-colonialismo. Tem vários livros publicados em Portugal e no estrangeiro, destacando-se Senhores de Si: Uma Interpretação Antropológica da Masculinidade, Um Mar da Cor da Terra: ‘Raça’, Cultura e Política da Identidade, Outros Destinos: Ensaios de Antropologia e Cidadania, A Chave do Armário. Homossexualidade, casamento, família, sendo o mais recente Aliyah. Estado e Subjetividade entre Judeus Brasileiros em Israel/Palestina. Além de cronista e escritor, tem sido ativista dos direitos LGBT e foi eleito Deputado à Assembleia da República em 2009, tendo estado envolvido na aprovação do casamento igualitário.
Ler mais Ler menos