Sinopse

As memórias do banqueiro mais importante da democracia portuguesa.

Não é um livro sobre o Processo BCP. Sobre o Opus Dei. Sobre a guerra colonial. Sobre Salazar e Álvaro Cunhal. Sobre o poder angolano e José Eduardo dos Santos. Sobre a infância, o exílio em Espanha, o nascimento dos colégios de Fomento, os que o traíram, amaram, pediram dinheiro. Sobre os irmãos e os filhos, heranças, conflitos familiares. Sobre o conflito com António Champalimaud, Belmiro de Azevedo, Pedro Maria Teixeira Duarte, Vítor Constâncio, António Mexia, José Sócrates ou Ricardo Salgado. Sobre a amizade com Ramalho Eanes e Mário Soares, a engenharia de portos, a morte de alguns dos que mais amou, a sua própria morte. Esta viagem não é sobre cada uma destas coisas. É sobre todas estas coisas.


Luís Osório tem 42 anos. Dirigiu um jornal diário, uma estação de rádio e foi autor de programas de televisão. Tem livros publicados, mas esta é a sua primeira biografia. Ganhou vários prémios, fez parte de comissões governamentais. É cronista num semanário, encenou uma peça de teatro e realizou documentários. É pai de dois filhos.

Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789722054942
  • Editora: DOM QUIXOTE
  • Ano de Edição / Impressão: 2014
  • Dimensões: 236 x 158 x 47 mm
  • Páginas: 688
O autor
Luís Osório tem 44 anos. Dirigiu jornais e uma estação de rádio. Imaginou programas de televisão, encenou uma peça de teatro, participou em comissões governamentais, coordenou a comunicação política de uma campanha presidencial e é consultor empresarial. Comentou política, realizou documentários e foi premiado como jornalista e criativo.
É pai de dois filhos.
Ler mais Ler menos