Sinopse

Um retrato da vida quotidiana e da sociedade intelectual e política portuguesa num período marcante da sua história recente, nomeadamente um dos momentos mais relevantes do Estado Novo: a passagem do regime de Salazar para Marcelo Caetano. Este volume abarca o período de Setembro a Dezembro de 1968.


José Gomes Ferreira (1900-1985) poeta e ficcionista, nasceu no Porto, mas viveu quase toda a sua vida em Lisboa. Lutador antifascista, começa em 1931 a sua longa carreira de «poeta militante», militante da poesia total, «misto de cavaleiro andante, profeta, jogral, vate, bardo, jornalista, comentador à guitarra de grandes e horríveis crimes», como ele próprio se qualificou. A sua importante obra poética foi reconhecida com o Grande Prémio de Poesia da Sociedade Portuguesa de Escritores.

Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789722051460
  • Editora: DOM QUIXOTE
  • Ano de Edição / Impressão: 2013
  • Dimensões: 210 x 135 x 14 mm
  • Páginas: 216

PROMOÇÕES ATIVAS

NATAL - 20% a 50% desconto em TODOS os livros
O autor
Poeta e ficcionista, José Gomes Ferreira nasceu no Porto, em 1900, tendo vindo para Lisboa aos 4 anos.
Licenciado em Direito, trabalhou como cônsul na Noruega (em Kristiansund) entre 1926 e 1929. Esta época e vivências estiveram na génese do seu livro de contos Tempo Escandinavo, publicado em 1969. Regressando a Lisboa, dedica-se ao jornalismo e à tradução de filmes. Colaborou em vários jornais e revistas e esteve ligado ao grupo do Novo Cancioneiro, estando sempre próximo dos seus companheiros neo-realistas. Lutador antifascista, começa em 1931 a sua longa carreira de «poeta militante», militante da poesia total, «misto de cavaleiro andante, profeta, jogral, vate, bardo, jornalista, comentador à guitarra de grandes e horríveis crimes», Como ele próprio se qualificou. Recebeu o Grande Prémio de Poesia da Sociedade Portuguesa de Escritores e o Prémio da Casa da Imprensa. Faleceu em Lisboa,1985.
Ler mais Ler menos